TIRO COM ARCO

TIRO COM ARCO




 
Ora para caçar, ora para se defender, o uso desses utensílios faz parte da história do homem desde seus primórdios. Estudos apontam a presença do arqueirismo há cerca de 25 mil anos e por todos os povos dos continentes. Há ainda inúmeras citações escritas sobre o arco e flecha nos tempos bíblicos e no século XVI, maioria destas relativas à utilização como arma de guerra. Na Inglaterra, aconteceu a principal evolução desses instrumentos, com o desenvolvimento do "arco longo" ou longbow e das flechas bem emplumadas permitindo grande precisão de tiro. Os reis antigos baixaram leis - éditos, tornando obrigatório o porte constante de arcos e flechas pelos jovens ingleses. Eles formavam uma "milícia nacional" que estava sempre armada e de prontidão contra as invasões vikings, normandas, etc.
O interesse pelo tiro com arco era mantido através de inúmeros torneios nacionais ou regionais nos condados ingleses, sendo os vencedores tratados com honras de heróis nacionais. Muitos monarcas ingleses, inclusive a Rainha Vitória, praticavam tiro com arco. Henrique VIII foi um renomado arqueiro: competições organizadas como esporte começaram durante seu reinado. Ele ajudou a fundar o primeiro "clube" de arqueiros, o Fraternity of St. George, em 1537. Em 1545, o inglês Robert Ascham, instrutor da Rainha Elizabeth I, escreveu o primeiro livro sobre ensinamentos da arte do arqueirismo: Toxophilus, que significa "amantes do arco".
Do Período Renascentista até a Era Moderna tornou-se um esporte, principalmente na Inglaterra, onde era praticado tanto por plebeus como por aristocratas. Embora não existissem competições, saber atirar uma flecha corretamente era considerado como ato de elegância e educação primorosa. A primeira competição de tiro com arco de que se tem notícia ocorreu em Finsbury, Inglaterra, em 1583 e contou com 3.000 participantes. Como modalidade esportiva, o tiro com arco alcançou grande destaque no final do século XIX e início do século XX. Passou a integrar os Jogos Olímpicos em 1900.
Como esporte, o arco e flecha começou a ser praticado no século XVI, no Japão, e seu primeiro torneio foi realizado na Inglaterra, em 1673. Na Olimpíada, teve duas fases: foi disputado de 1900 a 1920 e só voltou a partir de 1972, como um evento individual para homens e para mulheres. Ficou fora devido à ausência de um organismo internacional, responsável por regulamento único. Para saber de quem foi o tiro, cada flecha leva as iniciais ou o nome do arqueiro. Elas podem atingir 240 km/h. Em condições climáticas adversas, como vento e chuva, os arqueiros se orientam a partir de uma bandeira colocada sobre o alvo.



TIRO COM ARCO - REGRAS
O torneio olímpico é composto por quatro diferentes distâncias. Em cada uma delas, o arqueiro dispara 36 flechas. Vão se classificando para a próxima fase quem for marcando mais pontos até chegar a quatro atletas para decidirem as medalhas. No masculino, as distâncias são de 90m, 70m, 50m e 30m, e no feminino, 70m, 60m, 50m e 30m. E para cada distância, há seis séries de quatro minutos onde o arqueiro tem seis flechas para disparar.


Os campos são divididos em pistas com 30 m de largura, no final das quais se encontram os alvos. As distâncias em relação ao alvo mudam segundo as categorias masculina e feminina. Os homens atiram a 30 m, 50 m, 70 m e 90 m; as mulheres, a 30 m, 50 m, 60 m e 70 m. Nas Olimpíadas adota-se a distância única de 70 m desde os Jogos de Barcelona (1992).





As flechas tubulares são feitas de liga de alumínio e têm uma ponta de aço. Variam em comprimento e peso, mas este não deve ultrapassar
28 g. Os arcos, que podem ser de aço ou de uma mistura de fibra de vidro, madeira compensada e plástico, não possuem medida padrão. O tamanho varia de acordo com a altura do arqueiro. O alvo é circular, tem 122 cm de diâmetro e divide-se em dez faixas concêntricas de mesma largura (6,1 cm). As faixas são coloridas na seguinte ordem, a partir do centro: duas faixas douradas, duas vermelhas, duas azuis, duas pretas e duas brancas.



Os arqueiros se enfrentam dois a dois. Cada um tem direito a atirar 18 flechas nas fases preliminares e 12 a partir das quartas-de-final. Quem marcar menos pontos é eliminado.



Marcação de pontos
Uma flecha no centro ("mosca") vale 10 pontos; no círculo dourado vizinho ao centro, 9 pontos. E assim sucessivamente, em ordem decrescente, até o círculo branco mais afastado do centro, que vale 1 ponto. Flechas que atravessam ou ricocheteiam o alvo (ou outra flecha) só contam pontos se deixar marcas visíveis. Se a flecha atingir uma linha divisória entre as faixas, vale a pontuação mais alta.


0 Comments:

Post a Comment